sexta-feira, 23 de abril de 2021

Dia Mundial do Livro e dos Direitos de Autor

 Dia 23 de abril é o dia dedicado ao Livro, ao Autor e, no fundo, a todos aqueles que fazem o livro - escritor, ilustrador, tradutor, revisor, designer, gráfica... - fazendo-o chegar até nós, leitores, que tanto os apreciamos.
Este dia é comemorado desde 1996 e por decisão da UNESCO. A data foi escolhida com base na tradição catalã, pela qual, neste dia, "os cavaleiros oferecem às suas damas uma rosa vermelha de S. Jorge e recebem em troca um livro, testemunho das aventuras do heroico cavaleiro".
Neste dia também se comemora os Direitos de Autor
Ler é importante, agora mais do que nunca, quando estivemos isolados, quando estamos sós ou limitados nas nossas ações. Os livros são ferramentas para reforçar os laços entre as pessoas, alargar os nossos horizontes, estimular a nossa mente e a nossa criatividade. 
É importante celebrar a leitura hoje e todo o ano, fomentar o crescimento das crianças como leitores, criar hábitos e promover o amor pela leitura ao longo da vida. 

Já agora, que livro está a ler?
Créditos:
https://pt.unesco.org/news/dia-mundial-do-livro-e-dos-direitos-autorais
http://livro.dglab.gov.pt/sites/DGLB/Portugues/noticiasEventos/Paginas/diamundialdolivro2021.aspx 

  

quinta-feira, 22 de abril de 2021

Dia Mundial da Terra

 Foi em 1970 que se celebrou pela primeira vez o Dia Mundial da Terra, no dia 22 de abril. 
Atualmente é comemorado em mais de 190 países, por mais de mil milhões de pessoas, que expressam o seu "compromisso com a proteção  e a necessidade de preservar os recursos naturais, o ambiente e a sustentabilidade da Terra". 
Este ano o tema é a "Recuperação da Terra". Os relatórios da Organização Meteorológica Mundial (OMM) vêm, desde 1993, a destacar as alterações climáticas contínuas e implacáveis que acontecem devido ao aquecimento global e à ação destruidora do Homem na Natureza, sendo de extrema importância investir em adaptação porque já não é possível reverter o clima. Nada será como antes mas a escolha tem que ser o caminho por um futuro mais limpo, ecológico e sustentável.
Todos temos que fazer a nossa parte e o papel da educação e das escolas é de imensa importância na consciencialização dos jovens na necessidade de que, a curto prazo, é preciso construir uma existência sustentável na Terra.


Stocktrek Images / Thinkstock

Fonte de informação: https://www.tempo.pt/noticias/actualidade/comemoracao-dia-mundial-da-terra-22-de-abril-pandemia-novos-desafios.html

sexta-feira, 2 de abril de 2021

Dia Internacional do Livro Infantil

 A partir de 1967 o dia 2 de abril passou a ser designado como Dia Internacional do Livro Infantil em homenagem ao nascimento de Hans Christian Andersen. Neste dia destaca-se a importância da leitura, e o papel fundamental que os livros para a infância. 
Hans Christian Andersen nasceu em Odense, Dinamarca, em 1805. Foi autor de obras de  poesia e romance mas foram os livros infantis que lhe deram fama, sendo mundialmente reconhecida a sua importância na literatura infantil. 
Alguns dos seus contos mais conhecidos:
- A Pequena Sereia
- A Pequena vendedora de fósforos
- O Patinho Feio
- A princesa e a ervilha
- O rouxinol
- O soldadinho de chumbo
O cartaz da Direção-Geral do Livro, dos Arquivos e das Bibliotecas (DGLAB) para a comemoração deste ano é da autoria do ilustrador Bernardo P. Carvalho, vencedor do Prémio Nacional de Ilustração em 2020. A ideia do cartaz é um dos versos do poema "A Música das Palavras", de Margarita Engle:"Quando lemos, crescem-nos asas na mente". 

quinta-feira, 1 de abril de 2021

Lenda da Páscoa

"Reza a lenda que, numa aldeia portuguesa, vivia uma jovem chamada Mariana que tinha como único desejo na vida o de casar cedo. Tanto rezou a Santa Catarina que a sua vontade se realizou e logo lhe surgiram dois pretendentes: um fidalgo rico e um lavrador pobre, ambos jovens e belos. A jovem voltou a pedir ajuda a Santa Catarina para fazer a escolha certa. Enquanto estava concentrada na sua oração, bateu à porta Amaro, o lavrador pobre, a pedir-lhe uma resposta e marcando-lhe como data limite o Domingo de Ramos. Passado pouco tempo, naquele mesmo dia, apareceu o fidalgo a pedir-lhe também uma decisão. Mariana não sabia o que fazer. 
Chegado o Domingo de Ramos, uma vizinha foi muito aflita avisar Mariana que o fidalgo e o lavrador se tinham encontrado a caminho da sua casa e que, naquele momento, travavam uma luta de morte. Mariana correu até ao lugar onde os dois se defrontavam e foi então que, depois de pedir ajuda a Santa Catarina, Mariana soltou o nome de Amaro, o lavrador pobre.
Na véspera do Domingo de Páscoa, Mariana andava atormentada, porque lhe tinham dito que o fidalgo apareceria no dia do casamento para matar Amaro. Mariana rezou a Santa Catarina e a imagem da Santa, ao que parece, sorriu-lhe. No dia seguinte, Mariana foi pôr flores no altar da Santa e, quando chegou a casa, verificou que, em cima da mesa, estava um grande bolo com ovos inteiros, rodeado de flores, as mesmas que Mariana tinha posto no altar. Correu para casa de Amaro, mas encontrou-o no caminho e este contou-lhe que também tinha recebido um bolo semelhante. Pensando ter sido ideia do fidalgo, dirigiram-se a sua casa para lhe agradecer, mas este também tinha recebido o mesmo tipo de bolo. Mariana ficou convencida de que tudo tinha sido obra de Santa Catarina.
Inicialmente chamado de folore, o bolo veio, com o tempo, a ficar conhecido como folar e tornou-se numa tradição que celebra a amizade e a reconciliação. Durante as festividades cristãs da Páscoa, o afilhado costumam levar, no Domingo de Ramos, um ramo de violetas à madrinha de batismo e esta, no Domingo de Páscoa, oferece-lhe em retribuição um folar."


Créditos de imagem: https://www.receitasemenus.net/folar-doce/
                               Lenda retirada de: https://www.infopedia.pt/$lenda-do-folar-da-pascoa

História da Páscoa - 2

 A data da Páscoa foi fixada no Concílio de Niceia (ano 325 d. C.), no primeiro Concílio Geral na história da Igreja, convocado por Constantino I, imperador romano. 
A Páscoa teria lugar no primeiro domingo após a primeira lua cheia, não podendo ser antes de 22 de março nem depois de 25 de abril. 
Esta época festiva é abraçada por cristãos e judeus, mas com diferentes significados. Os primeiros evocam a morte e a ressurreição de Jesus Cristo e os segundos celebram a libertação do povo de Israel, passando o Mar Vermelho. 
A Quaresma, período de 40 dias que começa na Quarta-feira de Cinzas até ao Domingo de Páscoa, é tempo de reflexão, de meditação, de espiritualidade que termina com a Semana Santa. É altura de jejum, de não comer carne à sexta-feira por respeito a Cristo, que foi cruxificado num dia de sexta-feira. Ao contrário, o Domingo de Páscoa é dia de festa, de alegria, de ressurreição. O cabrito ou borrego, à imagem dos tempos antigos, são usados nas mesmas receitas desde o tempo dos romanos e fazem as honras na mesa pascal.
Em Portugal as tradições, de norte a sul, são de ontem e de hoje. 











quarta-feira, 31 de março de 2021

História da Páscoa - 1

A palavra Páscoa vem do termo grego "pascha" que provém do aramaico "pesah", que significam passagem,  do inverno para a primavera, para a época de alegria e de luz ligada à Natureza.
Da antiguidade, chegam-nos em herança dos povos germânicos e do Norte da Europa, os símbolos que hoje associamos à Páscoa - coelhos, ovos. Com profundas raízes nos festivais que estes povos faziam para celebrar a chegada da primavera encontramos Ostara (ou Eostre)  a deusa da Primavera, da renovação, da alegria  e do regresso à natureza, representada envolta em flores e acompanhada de ovos e coelhos.
Em algumas línguas podemos ainda evidenciar a ligação a esta celebração à deusa: em inglês "Easter" e em alemão "Ostern", significam Páscoa.





Créditos: https://lifestyle.sapo.pt/astral/praticas/cultos-a-natureza/artigos/a-pascoa-e-a-celebracao-da-primavera
Imagem: https://pt.wikipedia.org/wiki/Ostara

domingo, 21 de março de 2021

Dia Mundial da Árvore e Dia Mundial da Poesia

 O dia 21 de março é de comemoração dupla: 
- celebra-se a Poesia num tributo à palavra poética. Este dia foi instituído pela UNESCO em 1999, com o objetivo de apoiar a diversidade linguística através da expressão poética e promover o seu ensino.
- comemora-se a Árvore e a Floresta pela importância da preservação da sua diversidade e pelo seu papel de "pulmão do mundo". No ano de 1892, o jornalista e político Julius Morton, incentivou a plantação ordenada de árvores no Estado do Nebraska, nos Estados Unidos da América, promovendo assim o"Arbor Day". Em Portugal a 1ª festa da Árvore foi em 9 de março de 1913 e o 1º Dia Mundial da Floresta no dia 21 de março de 1972. 


sexta-feira, 19 de março de 2021

Uma história sobre... um pai

Adoro-te PAI, de Judi Abbot e Joanna Walsh - Jacarandá Editora

Sinopse: (Wook)
Ninguém ao acordar bate o Pai a bocejar!
Nenhuns braços fazem tão bem um avião, nenhum joelho um trampolim tão-tão-balalão.
Na verdade, é simples.
Não há ninguém como o Pai!

Dia do Pai

 Em Portugal o dia dedicado a todos aqueles que são pais é 19 de março, seguindo a tradição cristã, em que se comemora o  Dia de São José, marido da Virgem Santa, Maria, mãe de Cristo.
Conta a História que, já na Babilónia, há mais de 4 mil anos, um jovem chamado Elmesu, teria moldado em argila uma placa, onde desejava saúde e longa vida a seu pai, Nabucodonosor, um rei babilónico famoso.
Mais recente é a história passada nos Estados Unidos da América (1909), que conta que Sonora Luise, filha de William J. Smart, um militar, motivada pela admiração que tinha por ele (criou seis filhos sozinho após a morte da mãe das crianças no último parto), resolveu assinalar o dia de aniversário do seu pai como Dia do Pai. Esta história foi sendo cada vez mais conhecida e, em 1972, o presidente americano Richard Nixon oficializou esse dia como Dia do Pai.
Com ou sem História este é um dia em que se reforça a importância de um pai presente e ativo no desenvolvimento global e na vida das crianças, assim como o reconhecimento da igualdade em relação às mães, no que respeita à assistência e ao acompanhamento dos filhos. 
Feliz Dia do Pai para todos!

Óleo s/Tela de FlávioScholles, coleção particular, Morro Reuter/RS